Gestão do trabalho na saúde: com a palavra, atores da Estratégia Saúde da Família do Município de Linhares ES

Nome: Camila Nogueira Felsky
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 15/07/2013
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Rita de Cássia Duarte Lima Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Cinara Teixeira Alvim Coorientador
Rita de Cássia Duarte Lima Orientador

Resumo: Esta dissertação discute a gestão do trabalho na Estratégia Saúde da Família, a
partir dos sentidos atribuídos pelos gestores e trabalhadores às políticas e ações
nesse campo, bem como de suas implicações para os trabalhadores das equipes de
saúde da família. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva, de abordagem
qualitativa, realizada no município de Linhares, Espírito Santo, referente à gestão
municipal no período de 2009 a 2012. Foram realizadas entrevistas
semiestruturadas com três gestores da secretaria municipal de saúde e grupos
focais com 24 trabalhadores de três equipes de saúde da família (agentes
comunitários de saúde, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos). Para
analisar os dados, utilizou-se a técnica de análise de conteúdo, proposta por Bardin
(2011). Dessa análise, emergiram sete categorias: conhecimento sobre as políticas
de gestão do trabalho; inserção no cargo; vínculo trabalhista; plano de carreiras,
cargos e salários e remuneração; infraestrutura de trabalho; carga de trabalho;
formação e capacitação. Observou-se conhecimento limitado sobre as políticas de
gestão do trabalho formuladas pelo Ministério da Saúde, tanto por parte dos
gestores, quanto dos trabalhadores. De uma forma geral, houve pouca valorização
de iniciativas voltadas para a melhoria de relações, condições e processos de
trabalho das equipes. Os efeitos desse escasso investimento foram sentidos pelos
trabalhadores das equipes, que relataram diversas insatisfações e inseguranças.
Assim, apesar do incremento na formulação de políticas de gestão do trabalho e da
educação para o Sistema Único de Saúde em âmbito federal, a pesquisa aponta
para a necessidade de estudos que auxiliem na ampliação de ferramentas que
promovam maior visibilidade e conhecimento sobre essas políticas, considerando
que, em Linhares, elas são pouco conhecidas, o que limita sua implementação. Além
disso, ainda que os entrevistados reconheçam a importância da gestão do trabalho
para o favorecimento de um maior protagonismo dos sujeitos envolvidos na
produção da saúde, verifica-se que esse reconhecimento ainda se encontra mais no
plano do discurso e não se reflete na agenda política municipal.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105