Análise Espaço-tempo da Ocorrência de Suicídios no Estado do Espírito Santo - um Estudo Ecológico

Nome: Luciene Bolzam Macente
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 02/07/2010
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Eliana Zandonade Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Crispim Cerutti Junior Examinador Interno
Eliana Zandonade Orientador

Resumo: O estudo possui três objetivos, cujos resultados se encontram organizados em
artigos. O primeiro objetivo foi analisar a completude dos dados do Sistema
de Informação sobre Mortalidade (SIM) referente aos óbitos por suicídio no
estado do Espírito Santo, na região Sudeste brasileira e no Brasil (de 1996 a
2007). Realizou-se estudo descritivo analítico baseado em dados secundários.
Foram incluídos os óbitos registrados no SIM por suicídio do Espírito Santo,
do Sudeste e do Brasil. Com a finalidade de avaliar os graus de não
completude das variáveis sóciodemográficas das Declarações de Óbitos
(DOs), adotou-se escore proposto por pesquisadores. As equações do modelo
escolhido e as estatísticas de ajuste para os percentuais de dados faltantes ao
longo do tempo (valor de R2 e o p-valor do teste F de adequação do modelo)
foram obtidas do programa SPSS. O nível de significância adotado foi de 5%.
As equações dos modelos encontrados indicam que as tendências de não
completude para algumas variáveis são crescentes, enquanto para outras são
decrescentes e estatisticamente significantes. O segundo objetivo foi estudar
a série histórica de suicídio no Espírito Santo (de 1980 a 2006). Realizou-se
estudo descritivo, retrospectivo, de série histórica. Foram incluídos os óbitos
registrados no SIM como suicídio, de residentes no estado do Espírito Santo,
construídas as séries históricas e calculados os coeficientes de mortalidade
por suicídio, procedeu-se à padronização das taxas de mortalidade pelo
método direto, em que a população do censo IBGE-2000 foi considerada
padrão. Para cálculo das taxas, utilizou-se o Programa Excel 7.0. As
equações de tendência linear e as estatísticas de ajuste de modelo (valor de
R2 e o p-valor do teste F de adequação do modelo) foram obtidas do
programa SPSS. O nível de significância foi de 5%. Verificou-se tendência de
crescimento das taxas de suicídio no Estado de 24,9%. Quanto ao sexo,
houve tendência de crescimento das taxas entre os homens de 23,8%. As
faixas etárias com tendência foram de 10 a 14 anos e acima de 30 anos até
59 anos. Apenas a macro Norte não apresentou tendência de crescimento das
taxas de suicídio, enquanto, entre as microrregiões, houve tendência de
crescimento em metade delas. O último objetivo foi analisar a distribuição
espacial das taxas de incidência de suicídio segundo o município de
residência no Espírito Santo (de 2003 a 2007). Trata-se de um estudo
ecológico do tipo exploratório, baseado em dados secundários. Foram
incluídos os óbitos por suicídio ocorridos, no período, em cada um dos
municípios do Estado, conforme o SIM. Para análise espacial dos dados,
utilizou-se a abordagem bayesiana (Bayesianos Empírico Global e Local) para
correção de taxas epidemiológicas. Calculou-se o índice I de Moran, para
dependência espacial em nível global, e o Moran Local (LISA), para
correlação espacial local. Utilizaram-se os programas Excel; R 2.6.2; SPSS
11.5 e TerraView 3.3.1. A localização geográfica dos municípios que
apresentaram taxa de incidência classificada como média para o suicídio após
ajuste (EBest Global) forma um corredor no interior do Estado. Encontrou-se
correlação espacial global e local entre os municípios (p<0,05).

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105