DETERMINANTES SOCIAIS DA TUBERCULOSE EM RELAÇÃO AO DESFECHO EM 7 CAPITAIS BRASILEIRAS

Nome: Hugo Silva Ferreira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 26/02/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Carolina Maia Martins Sales Co-orientador
Ethel Leonor Noia Maciel Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Anne Caroline Barbosa Cerqueira Vieira Examinador Externo
Carolina Maia Martins Sales Coorientador
Ethel Leonor Noia Maciel Orientador
Geisa Fregona Carlesso Examinador Interno
Juliana Lopes Fávero Suplente Externo
Thiago Nascimento do Prado Suplente Interno

Resumo: Objetivo: Avaliar os Determinantes Sociais da Tuberculose em relação ao desfecho
em 7 capitais brasileiras, no período de 01 de março de 2014 a 30 de abril de 2017,
analisando o desfecho dos pacientes durante o tratamento da Tuberculose. Métodos:
Esta é uma pesquisa quantitativa, descritiva e analítica, realizada utilizando o banco
de dados do estudo intitulado “Análise do efeito independente do suporte social na
adesão e nas taxas de sucesso do tratamento de Tuberculose em capitais do Brasil”
financiado pelo Ministério da Saúde. Trata-se de um estudo observacional, de coorte
concorrente (prospectiva), nas seguintes capitais: Fortaleza – CE, Manaus – AM,
Porto Alegre – RS, Recife – PE, Salvador – BA, São Paulo – SP e Vitória – ES. Os
pacientes responderam questionários e foram entrevistados por profissionais da
própria Unidade de Saúde, em 03 momentos: no diagnóstico, no segundo e no sexto
meses de tratamento, período no qual foram coletadas amostras de baciloscopia e
cultura. Foram coletados 03 ml de sangue para verificação de glicemia e se existia
infecção por HIV. Para análise do perfil epidemiológico dos pacientes foi calculada a
frequência absoluta e relativa das variáveis, foi calculado o P-valor entre as variáveis
e ao desfecho cura e não cura. Foi utilizado um modelo de regressão logística
multivariada e hierárquica para testar a associação da variável desfecho com os
Determinantes Sociais da Tuberculose. Resultados: Na primeira análise que
descreveu o perfil epidemiológico da população do estudo a amostra foi de 1253
pacientes, na segunda etapa, análise bivariada, a amostra foi de 1142 – 1150
participantes, na terceira fase com a regressão logística multivariada foram excluídos
os participantes com dados incompletos, sendo analisados 548 participantes, nos
quais foram observados os determinantes que tiveram influência no desfecho cura:
idade, renda familiar e possuir coleta de lixo. Conclusões: Constatou-se que os
Determinantes Sociais estão diretamente relacionados ao desfecho do tratamento da
Tuberculose.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105