TUBERCULOSE E MIGRANTES NOS PAÍSES DO BRICS: O CASO DO BRASIL

Resumo: A estratégia de Tuberculose, alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, estabelece três metas ambiciosas para acabar com a epidemia global de TB até 2030: reduzir a incidência de TB e mortalidade em 80% e 90%, respectivamente, e a eliminação de custos catastróficos para pacientes com tuberculose e suas famílias. A estratégia, também, se concentra na população de alta prioridade como refugiados e migrantes, entre outros, que estão em alto risco de TB.
Este estudo combinará diferentes abordagens com o objetivo de identificar esforços para fortalecer os cuidados com os migrantes, por meio da adaptação de modelos de atenção e intervenções de proteção social.
Os resultados do estudo terão o potencial de estabelecer subsídios para a discussão de políticas de duas maneiras principais. Primeiro, mostrar as abordagens para a saúde e prestação de serviços, incluindo revisões de políticas de saúde, planos de saúde, estruturas de taxas e modelos de atenção para uma abordagem mais centrada no paciente com TB. Em segundo lugar, propor novas estratégias para o a prestação de cuidados de saúde aos migrantes por meio de medidas de proteção social melhoradas, em colaboração com as partes interessadas do setor social.

Data de início: 2019-08-07
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Colaborador Helaine Jacinta Salvador Mocelin Cássaro
Coordenador Ethel Leonor Noia Maciel
Pesquisador Silvia das Dores Rissino
Pesquisador Adriana Ilha da Silva
Pesquisador Paula de Souza Silva Freitas

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105