Isolamento social avaliado por matriz de interação social, infecção e adoecimento pelo SARS-CoV-2

Resumo: A atual e crescente pandemia da covid-19, causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), foi decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em março de 2020. No Brasil, os casos são crescentes, expandindo entre estados e municípios e, por meio da portaria Nº 454, de 20 de março de 2020, o Brasil declara transmissão comunitária em todo o território (BRASIL, 2020). Destaca-se assim a necessidade de estudos que avaliem a efetividade das medidas não farmacológicas como o isolamento e distanciamento social, interações sociais nos períodos pandêmicos e pós-pandêmicos, testagem de indivíduos e medidas de quarentena, além da adesão destas medidas pela população ao longo do tempo. Assim, o objetivo desse estudo é: Avaliar a associação entre as medidas de isolamento e distanciamento social, através de matriz de interação social, e o risco de infecção e adoecimento pelo SARS-CoV-2, na Grande Vitória (ES). Métodos: Estudo de corte transversal de 486 residentes nos municípios de Vitória, Serra, Vila Velha e Cariacica. Será realizada uma entrevista domiciliar subsequente à entrevista do estudo de base, onde serão coletados dados da interação social e testagem para covid-19. Para associação entre adesão as técnicas de enfrentamento e o desfecho positivo, supondo que no grupo com resultado do teste positivo a adesão chegue a 20% e no outro grupo (controle, resultados negativos) a 10%, poder do teste de 80% e nível de significância de 5%, serão necessários em torno de 200 pacientes em cada grupo (positivo e negativo). Estes tamanhos estão dentro da amostra inicial, podendo ser complementados a partir dos resultados dos testes. Também será avaliado se o sujeito da pesquisa teve teste anterior para covid-19 positivo e se fez isolamento no período. Será realizado perfil sociodemográfico, bem como de adoecimento e interação social dos sujeitos da pesquisa. Será calculada a matriz de interação social no contexto da covid-19 e serão criados modelos para medir a associação das variáveis do estudo com o infecco pelo SARS-CoV-2. Serão realizados testes paramétricos e não paramétricos para medir associações e diferenças bivariadas e modelos de regressão logística para cálculo do risco de adoecimento.

Data de início: 2021-07-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Helaine Jacinta Salvador Mocelin
Aluno Doutorado Letícya dos Santos Almeida Negri
Aluno Mestrado Fernanda Luiza Kill Alvim
Aluno Mestrado Barbara Reis do Nascimento
Aluno Mestrado Bárbara Almeida Campos

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105