ENTRE MÁSCARAS E FANTASIAS: narrativas de membros de uma escola de samba sobre o processo saúde-doença-cuidado e as vivências da pandemia da Covid-19

Nome: Marcos Vinicius da Silva Cordeiro
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 03/09/2021
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Rita de Cássia Duarte Lima Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriana Ilha da Silva Examinador Interno
Margareth Attianezi Bracet Examinador Externo
Priscilla Ferreira e Silva Suplente Externo
Rita de Cássia Duarte Lima Orientador
Thiago Nascimento do Prado Suplente Interno

Resumo: Este é um estudo de caráter exploratório com abordagem qualitativa em Saúde Coletiva,
a partir das análises das narrativas de membros de uma escola de samba sobre seus
processos saúde-doença e cuidado, tal como suas vivências na pandemia da Covid-19.
Objetivou-se analisar as narrativas de membros de uma comunidade de escola de samba
sobre seus processos de saúde-doença e cuidado e suas vivências no contexto da
pandemia do Novo Coronavírus. Para tal, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas
com membros da escola de samba GRES Novo Império no município de Vitória-ES.
Assim, as entrevistas foram gravadas, transcritas e, posteriormente, analisadas. Foram
realizadas 8 (oito) entrevistas. Utilizou-se como questões norteadoras as seguintes
perguntas: \\\\\\\\\\\\\\\"O que a Novo Império é para você?\\\\\\\\\\\\\\\"; \\\\\\\\\\\\\\\"O que é a família imperiana?\\\\\\\\\\\\\\\"; \\\\\\\\\\\\\\\"O
que é saúde?\\\\\\\\\\\\\\\"; \\\\\\\\\\\\\\\"O que é ser saudável?\\\\\\\\\\\\\\\"; \\\\\\\\\\\\\\\"O que é doença?\\\\\\\\\\\\\\\" e \\\\\\\\\\\\\\\"Como está sendo vivenciar
a pandemia do Novo Coronavírus?\\\\\\\\\\\\\\\". Todos os participantes se autodeclararam negros,
havendo paridade de gênero e a variação de idade de 23 a 80 anos. As narrativas foram
analisadas e categorizadas. Os resultados apresentam a magnitude e a sensibilidade
deste tema através das narrativas que dialogam com o marco teórico no qual esta
pesquisa foi ancorada. Assim, o trabalho analisou as narrativas observando aquilo que
esta comunidade compreende como saúde-doença e cuidado, e como lidam com tais
processos em seu dia a dia. Além disso, as narrativas ofereceram fragmentos das
experiências vividas por parte desses narradores e narradoras sobre a pandemia da
Covid-19. Desta forma, a escola de samba é uma paixão, um elo que conecta famílias,
que produzem bons encontros, sentimentos de pertencimento, sociabilidade, trabalho,
bem-estar, lazer entre diversos outros movimentos. O momento de isolamento social,
necessário para se controlar a proliferação da Covid-19, afastou as pessoas das
vivências em quadra e de todos os sentimentos que são despertados pela escola de samba
gerando adoecimento e prejuízos para saúde mental. Ainda, dois artigos foram
produzidos durante a execução desta pesquisa “Carnavalizando a promoção de saúde
nas escolas de samba: uma revisão bibliográfica” e “Tecer (cor)possibilidades de vida:
Determinantes Sociais em Saúde nas narrativas e histórias de Carolina Maria de Jesus”
que compõem essa discussão.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105