Qualidade de vida em pacientes com tuberculose na região metropolitana do Espírito Santo

Nome: Paula Pinheiro Gerszt Luiz
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 07/07/2020
Orientador:

Nome Papelordem decrescente
Thiago Nascimento do Prado Orientador

Banca:

Nome Papelordem decrescente
Bruno Henrique Fiorin Examinador Externo
Geisa Fregona Carlesso Examinador Interno
Thiago Nascimento do Prado Orientador
Margareth Attianezi Bracet Suplente Externo
Eliana Zandonade Suplente Interno

Resumo: Introdução: A qualidade de vida das pessoas com tuberculose pode ser afetada
em muitas dimensões além do impacto da doença, sendo indispensável a condução
terapêutica centrada no sujeito. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida das pessoas
em tratamento para a tuberculose na Região Metropolitana do Estado do Espírito
Santo, Brasil, e verificar a consistência interna do instrumento Qualidade de Vida
Short Form-36 para esse público. Métodos: Trata-se de estudo de corte transversal
realizado no âmbito da atenção primária em municípios da Região Metropolitana do
Estado do Espírito Santo de agosto de 2019 a março de 2020. Foram coletados
dados sociodemográficos e clínicos, juntamente com entrevista por meio do
questionário de Qualidade de Vida Short Form-36. Resultados: A amostra de 88
indivíduos foi composta em sua maioria pelo sexo masculino (66%), negros (84%),
pessoas em idade laboral ativa (41 ±17 anos), estado civil solteiro (50%),
desempregados (62%), com renda familiar de até 3 salários mínimos (73%),
pertencentes às classes socioeconômicas C (55%), D e E (33%). As médias de
Qualidade de Vida encontradas foram de 63,0 em estado geral de saúde, 61,0 em
capacidade funcional, 36,6 em aspectos físicos, 57,8 em dor, 46,5 em aspectos
emocionais, 52,8 em aspectos sociais, 49,0 em vitalidade e 61,0 em saúde mental.
Na análise da consistência interna, o coeficiente alfa de Cronbach foi de 0.882 e as
correlações de Pearson foram lineares, positivas, médias e fortes em sua maioria.
Conclusão: A Qualidade de Vida foi mais impactada nos domínios do Componente
Mental. A doença possui determinantes socioeconômicos que podem interferir na
Qualidade de Vida e o questionário Short Form-36 demonstrou evidências de
confiabilidade que garantem seu empenho em realizar mensuração em uma
população específica.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105