Summary: A nossa pesquisa tem como objeto: os processos de desemprego e precarização das relações de trabalho, o surgimento de novas formas de trabalho, a partir do enfrentamento da tendência à queda da taxa de lucro na atual crise do capital, que desde o final da década de 1960, tem revolucionado as condições gerais de produção (meios de comunicação e transporte) e modernizado suas unidades empresariais, mediante o uso das NTICs (novas tecnologias de informação e comunicação), próprias da revolução informacional. Partimos da concepção de revolução informacional formulada por Paul Boccara (1983, 1984 e 1985) e Jean Lojkine (1991), ou seja, nossa hipótese é que o capitalismo passa por uma alteração fundamental em seu processo de produção e de reprodução social, com o emprego das NTIC na produção de mercadorias e em atividades de serviços; processo esse que se expande para todos os campos da vida social, abrindo contradições e indicando potencialidades novas. Em nossa pesquisa, apoiamo-nos na obra de Marx, quando indica a tendência das forças produtivas e das condições gerais da produção (meios de comunicação e transporte) de se revolucionarem, com base no desenvolvimento da tecnologia (processo de automatização). Discutimos o processo da crise contemporânea do capital (a partir do fim da década de 60 e início dos anos 1970), a corrida em relação à modernização das empresas, para reduzir o custo da produção, diminuindo os gastos com a força de trabalho, ao substituí-la por máquinas automatizadas e inovações na organização do trabalho. Todo esse processo decorrente da revolução informacional, impactando as relações de produção e de circulação das mercadorias e prestação de serviços, altera também a constituição da classe trabalhadora e de suas formas de representação (Lojkine, 1995). A partir do exposto, pensamos que os fenômenos objeto de nossa pesquisa não decorrem, exclusivamente, de desdobramentos da “revolução industrial”, manifestada inicialmente no século XVIII. Trata-se de uma nova determinação: a revolução informacional, uma revolução sociotécnica maior, engendrada pelo próprio capitalismo a partir da segunda metade do século XX (LOJKINE, 2002, p. 25), agravada na conjuntura atual pela manifestação explosiva da crise estrutural do capital.

Starting date: 2010-02-09
Deadline (months): 24

Participants:

Rolesort descending Name
Coordinator * Francis Sodré
Researcher * Adriana Ilha da Silva
Researcher * Maria Madalena do Nascimento Sartim
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105