Summary: Problematizar as violências em suas diversas formas de manifestação e suas relações com o campo da saúde no Brasil não é uma tarefa fácil. Já se passaram muitos anos desde que a violência foi oficialmente declarada como um problema também de responsabilidade do setor Saúde. Estudos evidenciam que, apesar da inexistência de dados oficiais, a população LGBTQI+ tem sido uma das mais atingidas em relação aos casos de violência no Brasil, tomando-se como exemplo, os dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais, que evidenciam que a expectativa de vida de uma travesti é de 35 anos no Brasil, em decorrência de assassinatos, mostrando a maximização da precariedade da vida desses indivíduos Nesse contexto, o objetivo principal dessa proposta de estudo é narrar as experiências de violências da população LGBTQI+ e as estratégias de enfrentamento que estabelecem para viver frente a esses fenômenos.

Starting date: 2020-07-09
Deadline (months): 48

Participants:

Rolesort ascending Name
Student Master * Margareth Nunes Neves Conceição
Student Doctorate * Joel Hirtz do Nascimento Navarro
Researcher * Rita de Cássia Duarte Lima
Coordinator * Maria Angelica Carvalho Andrade
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105