Avaliação do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica

Resumo: A Atenção Primária à Saúde (APS) cada vez mais vem alcançando grande espaço de discussão no contexto da saúde, seja no cenário internacional ou nacional. Tal fato vem ocorrendo pois a APS tem sido apontada como importante estratégia para diminuir as iniquidades dos serviços de saúde, além de representar o primeiro nível de contato dos indivíduos, família e comunidade com o sistema nacional de saúde, bem como por ser o primeiro elemento de um continuado processo de assistência à saúde com serviços inseridos na comunidade, proporcionando ações de promoção, prevenção e reabilitação aos indivíduos que acessam esses serviços.Apesar das inúmeras evidências trazidas por pesquisas nacionais, e pelo próprio Ministério da Saúde (MS), do avanço da ESF no país, bem como dos benefícios por ela trazidos à população e ao sistema de Saúde, há desafios que precisam ser superados para que de fato a população tenha saúde integral, com acesso e qualidade. Tais desafios devem ser discutidos nas três esferas de governo, junto a gestores e representantes do governo, e nos municípios onde as ações de saúde se concretizam de fato, que devem estar incorporados nos planos municipais de saúde, nas discussões dos conselhos municipais e gestores, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e equipes de saúde, e principalmente junto aos usuários que acessam esses serviços.
Nesse contexto, a avaliação de políticas e programas em saúde pública é fundamental, pois contribui para os esforços em busca de uma sociedade mais saudável, prevenindo o desperdício de recursos com a implementação de programas ineficazes. Na avaliação dos benefícios das políticas de saúde à população, o conhecimento dos arranjos e peculiaridades locais dos serviços de saúde é requisito básico.
Assim, nota-se que a avaliação da ESF é imprescindível, considerando que esse modelo de saúde constitui uma das práticas de assistência da atenção primária, política adotada pelo MS em parceria com os municípios desde 1994, que tem por objetivo atender às necessidades de saúde das populações.

Data de início: 2017-08-28
Prazo (meses): 12

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Nicolas Ortiz Ruiz
Aluno Doutorado Bruna Ligia Ferreira de Almeida Barbosa
Colaborador Ana Claudia Pinheiro Garcia
Colaborador Franciéle Marabotti Costa Leite
Coordenador Rita de Cássia Duarte Lima

Páginas

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105