Atitudes dos Profissionais da Rede de Atenção Compartilhada Frente ao Álcool, Alcoolismo e Alcoolista

Nome: Tatiana Rodrigues do Amaral
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 16/03/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Marluce Mechelli de Siqueira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Marluce Mechelli de Siqueira Orientador

Resumo: consumo abusivo de substâncias psicoativas tem sido associado a diversos agravos à saúde. Os estudos na área alertam para a necessidade do fortalecimento das ações voltadas aos usuários dessas substâncias. Objetivo: Avaliar as atitudes dos profissionais que participaram do curso Intervenção Breve e Aconselhamento Motivacional em Crack e outras drogas oferecido pelo Centro Regional de Referência sobre drogas do Espírito Santo, em relação às substâncias psicoativas e seu uso. Metodologia: Trata-se de um estudo exploratório e descritivo. Foram utilizados como instrumento de mensuração das atitudes a Escala de Atitudes Frente ao Álcool, ao Alcoolismo e ao Alcoolista e como técnica de pesquisa a entrevista semi-estruturada. Os dados referentes à escala foram analisados com o auxílio do programa Statistical Package for the Social Sciences v. 22, por meio de análise univariada. E para exploração dos dados referentes à entrevista utilizou-se a análise de conteúdo temática. A amostra foi composta de 144 profissionais de diferentes Instituições (estudo quantitativo) e 06 (seis) profissionais (estudo qualitativo), lotados em um Centro de Acolhimento a Dependentes Químicos. Resultados: Dos 144 profissionais que responderam à escala, 86,8% eram do sexo feminino; 36,8% na faixa etária de 35 a 44 anos e 34% entre 25 e 34 anos; a maioria possuía formação em Serviço Social. O estudo mostra que apesar dos profissionais não demonstrarem conhecimento aprofundado sobre Dependência Química, esses possuem entendimento a respeito dos fatores de risco para o uso de drogas. Além disso, constatou-se um aumento de atitudes positivas dos profissionais em relação aos usuários de substâncias psicoativas, em que a maioria acredita no real potencial dos indivíduos para a mudança. Conclusão: Assim, pontua-se a necessidade de maior incentivo e aumento da oferta de formação permanente nessa área visando a melhoria da qualidade da atenção.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105