Avaliação Do Risco Cardiovascular E Fatores Associados Na População De Anchieta-ES

Nome: Alana Alves Araújo
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 12/03/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Nagela Valadão Cade Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Nagela Valadão Cade Orientador

Resumo: As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo e muitos
constituem os fatores de risco para essas doenças. Objetiva-se investigar o risco
cardiovascular para evento coronariano agudo de acordo com o escore de
Framingham em população adulta do município de Anchieta-ES. Estudo transversal
com dados da linha de base do estudo Carmen Anchieta, iniciado em 2010. A
amostra foi sistemática e estratificada por micro área de abrangência das Unidades
de Saúde da Família, sexo e idade e 539 pessoas foram selecionadas para este
estudo por terem os dados completos. Os dados foram coletados mediante
entrevista no domicílio, exames laboratoriais de sangue, verificação da pressão
arterial e antropometria nas Unidades de Saúde. As variáveis de exposição
constituem escolaridade, raça-cor, renda familiar, residência em espaço urbano ou
rural, estado civil, consumo de álcool, atividade física, índice de massa corpórea e
autoavaliação de saúde. Para a classificação do risco cardiovascular utilizou-se o
escore de Framingham. Foi realizada análise bivariada e regressão logística
multinomial para testar a hipótese de associação entre as variáveis e o risco
cardiovascular mediante o cálculo da razão de chances (RC) e intervalo de
confiança de 95%. O nível de significância foi p < 0,05. Os resultados mostraram
predominância de pessoas nas faixas etárias entre 25 a 54 anos, casadas, pardas,
ensino fundamental incompleto, baixa renda, insuficientemente ativas, com
sobrepeso e obesidade em mais da metade da amostra, 38,6% ingeriam bebida
alcoólica e 55,7% relaram saúde muito boa ou boa. O risco cardiovascular foi baixo
em 74%, intermediário em 11,3% e elevado em 14,7%. Estiveram associados ao
risco cardiovascular intermediário ser analfabeto 8,89 (3,193-24,756), ter ensino
fundamental incompleto 3,17 (1,450-6,964) e ser viúvo/ separado 2,55 (1,165-5,583)
e associados ao risco cardiovascular elevado ser analfabeto 11,34 (4,281-30,049),
ensino fundamental incompleto 2,95 (1,362-6,407) e autoavaliação da saúde muito
ruim/ruim 2,98 (1,072-8,307) e regular 2,25 (1,294-3,925). Ser solteiro constituiu
fator de proteção 0,40 (0,183-0,902).

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105