A Qualidade de Vida de Mulheres com Diagnóstico de Câncer de Mama em um Hospital de Referência Em Vitória ES

Nome: Larissa Dell'Antonio Pereira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/03/2013
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Maria Helena Costa Amorim Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Maria Helena Costa Amorim Orientador

Resumo: O câncer de mama constitui-se na primeira causa de morte, por câncer, entre as mulheres, o que o torna um problema de saúde pública. O tratamento quimioterápico atua em todas as células do organismo causando efeitos adversos e possíveis alterações na Qualidade de Vida. Objetivo: Avaliar a Qualidade de vida de Mulheres com câncer de mama no pré, pós-operatório e em quimioterapia e examinar sua relação com as variáveis sociodemográficas e clínicas. Metodologia: Estudo Longitudinal, realizado no Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC), mantido pela Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer - Vitória ES. Coletaram-se os dados durante os meses de janeiro a dezembro de 2012 no ambulatório do HSRC. Utilizou-se os instrumentos, EORTC QLQ C-30 e o EORTC BR-23 para mensurar a QV das entrevistadas. Os dados foram o analisados com o Pacote Estatístico para Ciências Sociais (SPSS), versão 20.0, através de cálculos de frequência, média, mediana e desvio padrão. Aplicou-se ainda o teste não paramétrico de Wilcoxon para comparação dos dados obtidos nos diferentes momentos da pesquisa. Resultados: Amostra composta por 41 mulheres onde a média de idade foi 52,5 anos, sendo que 42,5% da amostra apresentaram 60 anos ou mais de idade. Mulheres casadas ou em um relacionamento estável representaram de 66% das entrevistadas (n=27). 54% da amostra afirmou ser analfabeta ou ter cursado até a 3ª série do Ensino Fundamental (n=22). Identificou-se a condição socioeconômica C como predominante abrangendo 66% da amostra (n=27). As dimensões que após aplicação do teste de Wilcoxon se apresentaram estatisticamente significantes foram: Funcionamento Físico; Limitações Funcionais; Falta de Ar; Efeitos da quimioterapia; Imagem Corporal; Fadiga; Falta de Apetite; Náusea e Vômito; Funcionamento Cognitivo; Funcionamento Social; Dificuldade Financeira; Diarreia; Perspectivas Futuras; Sintomas no Braço; Sintomas na Mama. Conclusão: As etapas do tratamento da mulher com diagnóstico de câncer de mama interferem em diferentes dimensões da vida da mesma, impactando sua Qualidade de Vida. Ações estratégicas na Saúde Coletiva são necessárias para que os impactos negativos na QV sejam minimizados oferecendo às pacientes oncólogicas melhor assistência.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105