Mortalidade Por Causas Externas no Sexo Feminino no Es- Estudo Ecológico

Nome: Tatiane Comério
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 29/03/2011
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Denise Silveira de Castro Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Denise Silveira de Castro Orientador
Eliana Zandonade Coorientador
Ethel Leonor Noia Maciel Suplente Interno
Maria Helena Costa Amorim Examinador Interno
Maria Helena Prado Mello Jorge Examinador Externo

Resumo: O primeiro objetivo buscou analisar a completude dos dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade sobre os óbitos por causas externas no sexo feminino no Espírito Santo, Região Sudeste e Brasil (1998 a 2007). Estudo descritivo, analítico, baseado em dados secundários. Adotou-se escore para avaliar os graus de não completude. As equações do modelo escolhido e as estatísticas de ajuste para os percentuais de dados faltantes ao longo do tempo (valor de R2 e o p-valor do teste F) foram obtidos do programa SPSS. Nível de significância de 5%. Observou-se estabilidade das taxas no Espírito Santo, Sudeste e Brasil para as variáveis faixa etária e local de ocorrência. Nas demais variáveis, melhoras significativas no preenchimento das Declarações de Óbitos (DO), porém na escolaridade o percentual de não completude continua muito ruim para o Espírito Santo. Fazem-se necessárias estratégias para a melhoria da qualidade do preenchimento das DO. O segundo objetivo analisou a tendência da mortalidade por causas externas no sexo feminino no Espírito Santo de 1980 a 2007. Estudo de série temporal, cujos dados sobre óbitos foram obtidos do Sistema de Informações sobre Mortalidade, e as estimativas populacionais segundo idade e anos-calendário, do IBGE. Os coeficientes específicos de mortalidade, segundo faixa etária, foram calculados anualmente. A análise de tendência foi realizada por padronização das taxas de mortalidade pelo método direto, em que a população do censo IBGE-2000 foi considerada padrão. Para cálculo das taxas utilizou-se o Programa Excel 7.0. As equações de tendência linear e as estatísticas de ajuste de modelo (valor de R² e o p-valor do teste F de adequação do modelo) foram obtidas do Programa SPSS. Adotou-se nível de significância de 5%. Houve tendência decrescente nas faixas etárias de 0 a 4 anos (61,5 %) e 5 a 9 anos (37,5%) no período do estudo, e tendência crescente na faixa etária 80 anos e mais no período de 1996 em diante. Os resultados indicam a necessidade de políticas públicas conjuntas para controle da violência. Recomendam-se investimentos em educação, visando ao controle da ascensão acelerada da mortalidade por causas externas, principalmente entre os idosos residentes no Espírito Santo. Descritores: Causas externas. Sistema de Informação. Qualidade. Mortalidade. Estudos

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105