Medicina Homeopática: Avaliação de Serviço

Nome: Ana Rita Vieira de Novaes
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 24/08/2007
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alacir Ramos da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alacir Ramos da Silva Orientador
Denise Silveira de Castro Examinador Interno
Jorge Calmon de Almeida Biolchini Examinador Externo

Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo analisar os serviços e a prática homeopática
inserida na Rede Pública de Saúde em Vitória, ES, e formular uma proposta para
construção de parâmetros de avaliação para a Homeopatia no SUS. Para isso
buscam-se conhecer os serviços homeopáticos, os médicos homeopatas, os
gestores e os usuários e examinar suas inter-relações. Trata-se de um estudo
exploratório tendo como referência a metodologia de triangulação de métodos que
implica em combinar e cruzar múltiplos pontos de vistas, a visão de diversos
informantes e o emprego de uma variedade de técnicas de coletas de dados. A
primeira etapa visa a realizar um diagnóstico situacional dos serviços e conhecer os
aspectos estruturais, organizacionais, gerenciais, administrativos e formas de
funcionamento. A segunda e terceira etapas procuram consolidar o conhecimento
dos atores sociais e compreender o processo de trabalho e, na seqüência, articulamse
e cruzam-se todas as informações, identificando os principais temas que
respondem às questões propostas. O conjunto de idéias e informações resultantes
das entrevistas é sistematicamente detalhado, como forma de alcançar uma
compreensão aprofundada do processo. Os dados quantitativos são classificados e
tabulados, e das análises descritivas extraídas freqüências percentuais através do
EPI-INFO e/ou SSPS que são apresentados em gráficos e tabelas. Os resultados
são apresentados em capítulos que apresentam os principais aspectos da prática
homeopática, ancorados no referencial teórico e nas percepções dos atores
entrevistados. No primeiro capítulo abordam-se os princípios e fundamentos da
homeopatia, traça-se uma retrospectiva histórica, mostrando a institucionalização da
Homeopatia no Brasil, o processo de implantação na Rede Pública e as principias
contribuições do modelo de atenção. A seguir pormenorizam-se os serviços
homeopáticos, incluindo a análise de prontuários. O terceiro capítulo trata dos
aspectos da formação médica, as peculiaridades dos homeopatas e usuários e da
relação médico-paciente. O quarto discute o atual estágio da comunicação em
relação à Homeopatia e examina as inter-relações nos espaços públicos. Procura-se
aferir a consonância da Homeopatia com os princípios e diretrizes do Sistema Único
de Saúde. No último capítulo apresenta-se uma proposta de avaliação para a
Homeopatia, mediante a discussão de parâmetros que possam abalizar essa
racionalidade médica. Apesar da implantação da Homeopatia há quinze anos em
Vitória e da crescente demanda da população, seu acesso continua restrito.
Observam-se diversos problemas estruturais e organizacionais, especialmente a
falta de oferta da medicação homeopática e de investimentos do poder público
nessa forma de atenção médica. A população usuária e os gestores mantêm-se
consideravelmente desinformados acerca do SUS e da cultura homeopática,
restringindo sua inserção institucional. A participação do controle social é
praticamente inexistente, impedindo o exercício de cidadania na escolha do tipo de
tratamento e como instrumento de influência popular. Dessa forma, a universalidade
do acesso é comprometida devido ao baixo número de homeopatas no SUS, a
despeito da concordância com o princípio da integralidade e do reconhecimento da
Homeopatia como uma medicina humanizada que valoriza a relação médicopaciente
e o ser humano em sua totalidade.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105