Associação Entre Fatores de Risco/qualidade de Vida e o Controle da Pressão Arterial em Hipertensos Cadastrados em Unidade de Saúde da Família, Vitória,ES

Nome: Susana Bubach
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/10/2007
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
ELIZABETE REGINA A DE OLIVEIRA Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Dóra Chor Examinador Externo
Elizabete Regina Araújo de Oliveira Orientador
Ethel Leonor Noia Maciel Examinador Interno

Resumo: A hipertensão arterial é um dos maiores problemas de saúde pública do país, pela alta prevalência na população, e pela associação a agravos que podem causar incapacidades e/ou a morte. O controle da doença é complexo e exige mudanças nos hábitos relacionados aos fatores de risco. Isso pode interferir na percepção do indivíduo quanto a Qualidade de Vida, ocorrendo comprometimento no acompanhamento e nas adaptações que a doença hipertensiva requer. O objetivo geral do estudo foi investigar a associação entre fatores de risco/Qualidade de Vida e o controle da pressão arterial em hipertensos que utilizam medicação anti-hipertensiva, cadastrados na Unidade de Saúde da Família (USF) Maruípe, no município de Vitória, Espírito Santo. Utilizou-se metodologia de corte transversal, com abordagem quantitativa. Os critérios de inclusão foram: cadastro na USF Maruípe como hipertenso, utilização de medicação anti-hipertensiva e idade superior a 25 anos. A amostra foi composta por 331 pessoas distribuídas proporcionalmente, por sexo e faixa etária. Os dados foram coletados através do WHOQOL-bref, para percepção da Qualidade de Vida, e da identificação de fatores de risco: índice de massa corporal (IMC), razão cintura-quadril (RCQ) e pressão arterial não-invasiva. Na análise dos dados, utilizou-se o programa estatístico SPSS 13.0, para descrição dos dados e para análises os Testes de Mann-Whitney, Qui-quadrado e o Mantel-Haenszel. Os resultados identificaram associação no controle da pressão arterial do sexo masculino com o IMC, e do sexo feminino com o aspecto global da qualidade de vida. Portanto, a avaliação da QV e de medidas como estas utilizadas nesse estudo, são importantes como prática auxiliar na abordagem integral ao hipertenso.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105