Efeitos da Intervenção-relaxamento no Sistema Imunológico de Mães Com Neonatos de Baixo Peso.

Nome: Racire Sampaio Silva
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 21/08/2007
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Maria Helena Costa Amorim Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Eliana Zandonade Examinador Interno
Maria Helena Costa Amorim Orientador

Resumo: Introdução: a IgA presente no colostro ou no leite materno pode oferecer proteção
passiva para o sistema gastrintestinal do neonato. Em humanos, a IgA não é
absorvida pelo neonato, mas protege a superfície da mucosa contra infecções; isto
também pode influenciar a flora intestinal e o desenvolvimento do sistema imune da
criança. Esta Imunoglobulina é a mais importante e predominante nas mucosas e
também no colostro humano Objetivo: o presente estudo teve como objetivo avaliar
o efeito da intervenção -Relaxamento no sistema imunológico de mães com
neonatos de baixo peso. Metodologia: a amostra foi constituída por 60 puérperas
(grupos-controle e experimental) com bebês com menos de 2500g e atendidas no
Serviço de Obstetrícia da Maternidade do Hospital Antônio Bezerra de Farias Vila
Velha ES. Como parâmetro imunológico, foi escolhida a dosagem da
Imunoglobulina A salivar (IgA salivar), dosada com 5 dias de intervalo, onde a
puérpera permanecia internada e acompanhando o neonato. Essa Ig é a principal do
organismo, está presente em todas as mucosas e, de forma abundante, no leite
humano. Buscou-se examinar a correlação entre a IgA salivar de puérperas com
neonatos de baixo peso e as variáveis idade, tipo de parto, paridade, idade
gestacional de nascimento, ganho de peso dos neonatos, tabagismo, etilismo, traço
de ansiedade, estado de ansiedade, depressão, sentimento da mãe em relação ao
neonato e ganho ponderal do neonato, além do efeito da intervenção na IgA salivar.
Para o estudo dessas variáveis, foram utilizados os instrumentos entrevista
estruturada, STAI e EPDS. O programa estatístico SPSS versão 14.0 foi utilizado
para análise dos dados. Resultados: os dados encontrados demonstram que a
intervenção-Relaxamento não modula a IgA salivar no grupo experimental e não foi
encontrada correlação das variáveis de controle. Na variável tabagismo os grupos
não foram homogêneos, com predomínio de não-tabagistas no grupo experimental.
Obteve-se redução do estado de ansiedade nos 2 grupos pesquisados e
sentimentos positivos em relação ao neonato de baixo peso foram relacionados com
menor estado de ansiedade. Conclusões: o controle de variáveis psicológicas é
extremamente importante para fundamentar a intervenção do profissional de saúde,
enquanto que o sentimento materno em relação ao recém-nascido de baixo peso
infuencia diretamente sua ansiedade, principalmente o estado.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105