O Processo de Institucionalização das Práticas do Médico da Família o Caso Vitória.

Nome: Geruza Rios Pessanha Tavares
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 17/06/2005

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Denise Silveira de Castro Examinador Interno
Gelson Silva Junquilho Orientador
Ricardo Roberto Behr Examinador Externo

Resumo: Este trabalho teve como objetivo descrever e analisar o processo de institucionalização das práticas do médico de família, que atuam na Região de São Pedro, município de Vitória. Esses profissionais, em sua maioria, não são generalistas e são admitidos freqüentemente por meio de contrato temporário com duração de até três anos. Trata-se de uma pesquisa qualitativa baseada em estudo de caso, cujos dados foram coletados por meio de observação não participante, entrevistas semi-estruturadas e análise documental, estabelecendo-se como sujeitos da pesquisa aqueles profissionais que tivessem no mínimo dois anos de atuação como médico de família. Os resultados demonstraram que a forma como vem sendo institucionalizadas as práticas do médico de família levam a um afastamento cada vez maior entre aquilo que está prescrito para ser desenvolvido e o que realmente acontece na prática cotidiana. Isto indica a necessidade de uma reflexão da própria instituição, sobre o seu papel, a cultura em que está inserida e a necessidade de intervenção junto à Estratégia de Saúde da Família e ao Sistema Municipal de Saúde como um todo, para que se possa realmente caminhar rumo a efetivação dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105