Estudo de Tendência das Internações nos Hospitais de Pequeno Porte: inserção e desinserção

Nome: Tânia Maria de Araújo
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 29/02/2008
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alacir Ramos da Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alacir Ramos da Silva Orientador
Denise Alvarez Examinador Interno
Sheilla Diniz Silveira Bicudo Examinador Externo

Resumo: Os hospitais de pequeno porte tiveram política específica estabelecida pelo Ministério da Saúde em junho de 2004 onde foi evidenciado que a inserção destes hospitais no sistema de saúde teria como diretriz o suporte à atenção básica, com intuito de imprimir maior resolutividade a este nível. São feitos questionamentos acerca da capacidade de resolução dos serviços prestados por tais hospitais, além de apresentarem uma estrutura dispendiosa. Entretanto, localizados em municípios do interior, são muitas vezes a principal ou única referência para atendimentos de urgência e emergência e de internação, o que faz com que a população os procure por vários problemas de saúde. A preocupação com a atuação destas unidades hospitalares trouxe para o presente estudo os objetivos de realizar estudo da tendência das internações nos municípios com hospitais de pequeno porte no período entre 1992 e 2005; traçar um perfil dos hospitais de pequeno porte considerando características estruturais e assistenciais e caracterizar as causas das internações realizadas nos municípios com hospitais de pequeno porte em 2005. Constituíram objetos do estudo, os hospitais de pequeno porte, com até 50 leitos, de natureza pública ou privada integrantes da rede SUS e localizados em municípios do Espírito Santo com até 30 mil habitantes. A pesquisa realizada foi do tipo descritiva e de natureza quantitativa. Os resultados apontaram a presença de municípios do estudo (61.5%) com tendência negativa das internações no período analisado, sendo que no perfil das unidades hospitalares observou-se a natureza privada das organizações e a necessidade de equipamentos e instalações relativos à assistência hospitalar. Para a maioria dos municípios, as internações por condições sensíveis à atenção ambulatorial apresentaram percentuais superiores ao do Espírito Santo e as principais causas foram as gastroenterites, pneumonia, insuficiência cardíaca, hipertensão e asma. Esta pesquisa indicou que a redefinição do perfil e do papel dos pequenos hospitais é necessária e importante para o sistema de atenção à saúde.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105