DETERMINANTES DO ABSENTEÍSMO EM CONSULTAS MÉDICAS E EXAMES ESPECIALIZADOS NA REGIÃO DE SAÚDE METROPOLITANA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Nome: Cynthia Moura Louzada Farias
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 09/10/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Edson Theodoro dos Santos Neto Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adauto Emmerich Oliveira Examinador Interno
Ana Rosa Murad Szpilman Examinador Externo
Edson Theodoro dos Santos Neto Orientador
Lígia Giovanella Examinador Externo
Raquel Baroni de Carvalho Examinador Interno

Resumo: Introdução: os serviços de saúde especializados não realizados representam uma
chance perdida de ofertar assistência a outro usuário que necessita de atenção a sua
saúde, além de representarem também perda de recursos administrativos, financeiros e
sociais que foram disponibilizados para a realização do serviço. O não comparecimento
dos usuários às consultas e aos procedimentos agendados no Sistema Único de Saúde
(SUS) tem comprometido o acesso aos serviços especializados, que já é congestionado
por oferta insuficiente. Diante da necessidade de racionalizar recursos e propiciar
melhor acesso aos diferentes níveis de complexidade da assistência, com melhor
aproveitamento de recursos e economia de escala, faz-se necessário organizar um
sistema de saúde no âmbito regional que considere o fluxo de usuários e as
características socioeconômicas e contextuais dos diferentes municípios. Objetivos:
este estudo tem por objetivo diagnosticar e analisar os principais fatores relacionados
ao absenteísmo em consultas e exames especializados, em redes de atenção à saúde
na Região de Saúde Metropolitana do estado do Espírito Santo (RSM-ES), Brasil.
Métodos: trata-se de estudo misto, desenvolvido em quatro etapas, que incluiu
sequencialmente uma metassíntese, um estudo de dados secundários, um estudo
transversal e um estudo caso-controle, realizado nos 20 municípios que compõem a
RSM-ES. Como fontes, foram utilizados dados do agendamento dos pacientes no
Sistema Integrado de Regulação (SISREG), no período de janeiro a dezembro de 2015,
que estimou a prevalência de absenteísmo. Foram utilizadas 2.095 entrevistas
telefônicas e 40 entrevistas presenciais com os usuários para coleta de dados. Os
dados quantitativos foram tabulados e analisados estatisticamente. Resultados: Por
meio dos resultados, identificaram-se os possíveis determinantes do absenteísmo em
consultas e exames especializados, para facilitar ações e estratégias que priorizem a
organização do processo e o desempenho da regulação assistencial, conduzindo-a a
cumprir seu papel de organizar fluxos, gerenciar e priorizar o acesso, garantindo, assim,
o princípio da integralidade do SUS. Conclusão: intervenções mais precisas poderão
solucionar o problema em sua origem, como mostra a necessidade de atualizar os
parâmetros assistenciais e de fortalecer a regulação, a fim de que os profissionais que
compõem a rede de saúde e aqueles que exercem a função regulatória possam cumprir
os preceitos do SUS e, assim, assegurar a integralidade na atenção à saúde da
população.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105