USO DE ÁLCOOL E TABACO ENTRE UNIVERSITÁRIOS DE NUTRIÇÃO DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Nome: Laerson da Silva de Andrade
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 27/03/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Flávia Batista Portugal Co-orientador
Marluce Mechelli de Siqueira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Marluce Mechelli de Siqueira Orientador

Resumo: O uso substâncias psicoativas entre universitários possui uma prevalência maior
quando comparado com a população geral. Dessa forma, o objetivo do presente
trabalho foi caracterizar o perfil do uso de álcool e tabaco, bem como os fatores
associados entre os universitários do curso de Nutrição de uma universidade
pública. Para análise dos dados, foi utilizado a análise univariada, e as estimativas
fornecidas pela análise bivariada (Qui-quadrdo e Fisher) foram expressas como
Razão de Prevalência e Intervalo de Confiança. Bem como, para a análise
multivariada foi realizada a Regressão Logística Binária. Foram incluídas na análise
multivariada as variáveis associadas ao desfecho em um nível de significância
menor ou igual a 25%. O estudo abordou 159 estudantes matriculados no curso de
Nutrição, o que corresponde a 69,43% dos alunos matriculados em 2018. Houve
predominância do sexo feminino (87,9%), na faixa etária de 18-24 anos (88%),
católicos (41,8%) e evangélica (36,7%), classe econômica B (62%). Os grupos
étnicos de maior proporção foram Caucasóide/Branco (50%) e Pardo/ Mulato
(39,9%). A prevalência do uso do álcool nos últimos 12 meses, Binge Dink nos
últimos 12 meses nos últimos 30 dias foram: 34,6%, 46,4% e 35,9%,
respectivamente. Desses, 73,5% são usuários de baixo risco e 26,6% de risco
moderado. Quanto ao tabaco, 28,7% relataram que realizaram o consumo de tabaco
em algum momento da vida, sendo que nos Últimos 12 meses a prevalência do
consumo foi de 9,1%, nos Últimos 3 meses, de 6,5% e nos Últimos 30 dias, de 5,4%.
Na amostra, 5,1% possuem uma dependência muito baixa. Na análise multivariada
as variáveis preditoras significativas para o uso e abuso de álcool foram sexo, Idade
de experimentação, Prática religiosa e atividade remunerada. Já para o uso do
tabaco foram a Sexo, Prática religiosa e idade de experimentação do tabaco. Os
estudos sobre o consumo de SPA’s entre universitários são necessários para se
compreender as mais diversas dimensões do uso de drogas na sociedade

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105