Diabetes Mellitus, Mídia Impressa e Gestão do Trabalho em Saúde: uma socioanálise.

Nome: Jandesson Mendes Coqueiro
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 03/08/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Túlio Alberto Martins de Figueiredo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Túlio Alberto Martins de Figueiredo Orientador

Resumo: Trata-se de uma tese de doutorado com abordagem quantiqualitativa que objetivou
analisar os discursos sobre o diabetes mellitus veiculados pela mídia, e a percepção
dos gestores de saúde sobre esse assunto e sua interface com a gestão do trabalho
em saúde. Utilizou-se o referencial teórico-metodológico da Análise Institucional, em
sua vertente Socioanalítica. Os instrumentos e produção de material se deram
através de um painel de notícias, entrevista projetiva, observação e diário de campo.
O estudo foi dividido em duas etapas, sendo que a primeira consistiu na elaboração
de um protocolo de coleta e classificação de dados sobre o diabetes mellitus na
mídia impressa, a análise das matérias sobre esse assunto em dois jornais de maior
circulação do estado do Espírito Santo veiculadas entre abril de 2014 e março de
2016, e revisão integrativa sobre gestão do trabalho em saúde e Socioanálise. A
segunda etapa consistiu na confecção de um painel de notícias sobre o diabetes
mellitus, o que serviu de estratégia para implementação das entrevistas projetivas
com gestores municipais sobre a gestão do trabalho em saúde no cuidado aos
sujeitos com diabetes mellitus. Os resultados e discussões foram apresentados sob
forma de quatro artigos, permitindo, dessa maneira, a apresentação de um protocolo
de pesquisas e coleta de dados sobre o diabetes mellitus na mídia impressa, o que
poderá viabilizar a organização de banco de dados para utilização das matérias para
pesquisas e atividades educativas, no sentido de fortalecer a Educação Permanente
e Educação Popular em Saúde. A análise das matérias divulgadas sobre o diabetes
mellitus na mídia impressa permitiu constatar que ambos os jornais estudados se
utilizaram de analisadores artificiais para divulgar notícias sobre os avanços
tecnológicos, incentivando, dessa maneira, a relação entre o consumo e as
necessidades de saúde, o que atende mais a interesses empresariais do que à
implicação midiática de informar a sociedade. Percebeu-se também, pela revisão
integrativa, que as produções científicas davam uma grande visibilidade às
limitações encontradas na gestão do trabalho dos profissionais de saúde, e que a
Socioanálise tem a potência de promover a criação de dispositivos capazes de gerar
reflexão sobre as práticas de saúde. Sobre a gestão do trabalho em saúde no
cuidado ao diabetes mellitus, os gestores afirmaram a existência de
atravessamentos, por exemplo, as fragilidades no planejamento das ações e
Educação Permanente em Saúde, o que dificulta um cuidado qualificado ao
indivíduo que busca os serviços de saúde e, além disso, os mesmos apontam que a
mídia pode se constituir um empecilho para a gestão do trabalho em saúde quando
dissemina informações tecnológicas e geram uma demanda que o sistema de saúde
não consegue resolver, mas que pode ser um facilitador das práticas educativas
para os sujeitos adoecidos, quando divulgam informações sobre o autocuidado.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105