Relação sódio/potássio urinário e pressão arterial em participantes do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto - ELSA-Brasil

Nome: Taísa Sabrina Silva Pereira
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 16/07/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Maria del Carmen Bisi Molina Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Maria del Carmen Bisi Molina Orientador

Resumo: A maior relação sódio/potássio (Na/K) urinária está associada ao elevado consumo
de alimentos e condimentos industrializados e ao uso de sal de adição no preparo
das refeições. Essa relação também é influenciada pelo baixo consumo de frutas e
vegetais, as quais apresentam maior teor de potássio. Em adultos, tem sido
observada associação positiva entre a relação Na/K e pressão arterial (PA). Sendo
assim, esta Tese teve por objetivo avaliar o efeito do consumo de frutas e vegetais
na PA por meio de revisão sistemática, além de investigar os fatores associados à
relação Na/K e o efeito da variação dessa relação sobre a PA em participantes do
Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto – ELSA-Brasil. O ELSA-Brasil é uma coorte
de 15.105 servidores públicos, entre 35-74 anos, ativos ou aposentados de seis
instituições públicas de ensino/pesquisa. A revisão sistemática utilizou descritores
estabelecidos pelo MESH considerando artigos elegíveis: 1) ensaios clínicos
abordando avaliação do efeito do consumo de suco de frutas, frutas e vegetais na
PA; 2) artigo completo em inglês, espanhol ou português e 3) realizado com adultos.
Após exclusão dos artigos que não atenderam aos critérios estabelecidos, foram
lidos na íntegra três artigos. Dos três, dois não observaram redução da PA e, no que
apresentou efeito, houve redução significativa nas pressões sistólica de 3,6 mmHg e
diastólica de 1,9mmHg. Para os outros manuscritos foram utilizados dados da linha
de base do ELSA-Brasil (2008-2010) e do primeiro seguimento (2012-2014). A
excreção urinária de 12 horas noturnas foi coletada para estimar o consumo de
sódio e potássio e calculada a relação Na/k. Dados antropométricos e
hemodinâmicos foram aferidos de forma padronizada nos seis Centros de
Investigação. Dados sociodemográficos e de estilo de vida foram coletados por meio
de questionários. Todas as medidas foram realizadas sob idênticas condições nos
dois momentos. Entre os fatores associados à alta relação Na/K foram: homens
(OR=1,78, IC95% 1,60-1,98); idade entre 35-44 anos (OR=1,71; IC95% 1,33-2,19);
ensino fundamental incompleto (OR=2,38; IC95% 1,78-3,18) e baixa renda (OR=1,47;
IC95%1,26-1,73). Diferença entre seguimento e linha de base foi calculada para PA e
relação Na/K, sendo categorizadas posteriormente em quintis. Consumo de sódio
não se alterou entre os momentos, porém o de potássio aumentou
(aproximadamente 150 mg), em ambos os sexos (p<0,001). Maior quintil da variação
da relação Na/K correspondeu à maior variação da PA. A relação Na/K, utilizada como medida resumo de dieta rica em sódio e pobre em potássio, esteve associada
ao sexo masculino, indivíduos mais jovens e de menores escolaridade e renda. A
relação Na/K mais alta elevou níveis pressóricos ao longo do tempo. Essa medida
resumo pode ser útil na prática clínica, no acompanhamento de pacientes, assim
como no monitoramento das políticas públicas de promoção de alimentação
saudável.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105