Dor de origem dentária e utilização dos serviços odontológicos pelos usuários de substancias psicoativas assistidos pelos centros de atenção psicossocial álcool e drogas da Região Metropolitana de Vitória - ES

Nome: Bruna Venturin Lorencini
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 13/03/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
MARIA HELENA MONTEIRO DE BARROS MIOTTO Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
MARIA HELENA MONTEIRO DE BARROS MIOTTO Orientador

Resumo: O uso de substâncias psicoativas resulta em transtornos mentais e comportamentais,
com consequências negativas na saúde bucal e na qualidade de vida. Objetivou-se
determinar a prevalência da dor dentária e da utilização dos serviços odontológicos e
suas associações em pacientes dos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas
(CAPS AD) da região Metropolitana de Vitória, ES, Brasil. Realizou-se um estudo do
tipo transversal. Os dados foram coletados entre junho de 2015 e fevereiro de 2016
por meio dos roteiros Oral Health Impact Profile (OHIP), Alcohol Smoking and
Substance Involvement Screening Test (ASSIST), World Health Organization Quality
of Life (WHOQOL), roteiro sobre saúde bucal e outro referente a dodos
sociodemográficos. Realizou-se análise descritiva dos dados por meio de tabelas de
frequência com número e percentual para cada item. A comparação dos fatores
demográficos com uso e frequência do uso de drogas e qualidade de vida foi testada
através do teste de Fisher. O Odds Ratio (OR) foi utilizado para verificar a força da
associação. O nível de significância adotado foi de 5%. Para análise utilizou-se o
pacote estatístico IBM SPSS 20. Participaram do estudo, 280 sujeitos distribuídos
proporcionalmente entre os três CAPS AD. A prevalência de dor foi de 59,3% e os
indivíduos que apresentaram impacto das condições bucais na qualidade de vida
tiveram 2,2 vezes mais chances de relatarem dor de dente nos últimos 6 meses. A
prevalência de utilização dos serviços odontológicos foi de 32,14%, e os indivíduos
com alto risco para dependência em crack tiveram 2,3 vezes mais chances de
relatarem a não utilização dos serviços odontológicos nos últimos 6 meses. Os
usuários de substâncias psicoativas apresentaram alta prevalência de dor dentária e
de utilização dos serviços odontológicos; indivíduos que sofreram impacto das
condições bucais na qualidade de vida tiveram mais chance de apresentar dor de
dente, os que apresentaram alto risco para dependência em crack tiveram menor
procura dos serviços odontológicos, o que sugere que esses indivíduos precisam de
maior atenção aos problemas bucais, especialmente na atenção básica.
Descritores: Saúde bucal; Abuso de drogas; Dor dentária; Serviço odontológico.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105